Filhos perguntam… Pais respondem! - Ipecs

Filhos perguntam… Pais respondem!

20-09-15 admin 0 comentário

Filhos perguntam… Pais respondem!

Ms. Daniela P. P. Gusman

Os pais são os responsáveis desde cedo pela orientação sexual do seu filho. A curiosidade da criança indica sua necessidade de compreender os diferentes aspectos da sexualidade.

Pais e filhos podem abrir o caminho do diálogo para que as informações possam ser passadas e compreendidas em um ambiente promissor de integridade e respeito, contribuindo na prevenção de problemas de saúde relacionados com o sexo.

Dar informação não coloca em risco a segurança e nem estimula a criança sexualmente. Entretanto os pais devem estar atentos a tudo o que for perguntado. A informação deve ser fornecida de forma clara, verdadeira, de acordo com a idade e compreensão da criança, ou seja, de acordo com o seu nível de desenvolvimento cognitivo.

Nunca digam “quando você crescer eu respondo”; “pergunte ao papai”; “pergunte à sua mãe”, “isso é coisa de mulher”; “não tenho tempo agora”.

Diante da pergunta da criança, os pais podem responder somente o que lhe foi perguntado. Se a informação passada não for suficiente, a criança voltará a questionar. Caso a resposta fornecida pelos cuidadores for muito elaborada e estiver além da sua curiosidade, a criança poderá se desinteressar.

Diante da dúvida, em como ou o que responder no momento da indagação do filho, os pais devem buscar a informação adequada e combinar com a criança de retomar o assunto em seguida. Recorrer a um livro adequado sobre o tema, por exemplo, pode colaborar para obter informações adequadas para fornecer à criança.

Falar sobre o assunto pode ser mais fácil quando os pais conversam entre si e trocam informações sobre: Quais as dúvidas que tínhamos quando éramos crianças? Como percebemos a sexualidade de nossos filhos? O que deveríamos estar conversando com eles e não estamos?

É bom lembrar que os cuidadores podem não ser especialistas para falar a respeito de diferentes temas, como a sexualidade, com seu filho. Porém, a forma como conduzirão o assunto pode fazer toda a diferença.

Caso os pais ainda tenham dificuldades em discutir o tema com a criança, devem buscar orientações com um profissional da área que os auxiliará neste processo de aprendizagem e educação.

Sugestões de Leitura para auxiliar os pais.

1. Calderone,M.S. E Ramey, J.W. (1986). Falando com seu filho sobre sexo: perguntas e respostas para crianças do nascimento até a puberdade. São Paulo: Summus.

2. Camacho, S. (1998). Guia prático dos pais. São Paulo: Green Forest do Brasil.

3. Silvares, E.F.M. (2002). Orientação sexual da criança. In: Brandão, Conte e Mezzaroba – Comportamento Humano: tudo (ou quase tudo) que você gostaria de saber para viver melhor. Londrina: ESETec..

4. Silvares, E.F.M. (2001). A sexualidade na infância: quando e como intervir . In: Caballo & Marinho – Psicologia Clínica e da Saúde. Londrina: UEL.

5. Suplicy, M. (1999). Papai, mamãe e eu. O desenvolvimento sexual da criança de zero a dez anos. São Paulo: FTD.

6. Stoppard, M. (1997). Perguntas que as crianças fazem e como resspondê-las. São Paulo: Editora Globo.

7. Levkoff, Logan (2008). Como falar de sexo com seus filhos.Gente.

8. Maria Graças F. Augusto;Moacir Costa;Sandra M. As Crianças Querem Saber… e Agora? (1995) Casa do psicólogo.

9. Gerson Lopes, Mônica Maia . (2001). Conversando com a Criança sobre Sexo. Quem vai Responder?



Deixe uma resposta